Sala de aula

O riso e a sala de aula: Como o senso de humor pode ser usado como estratégia de aprendizado4 min read

abril 14, 2021 3 min read

O riso e a sala de aula: Como o senso de humor pode ser usado como estratégia de aprendizado4 min read

Reading Time: 3 minutes

Você já escutou que rir é o melhor remédio?

A dopamina, um neurotransmissor (substância que permite a transmissão do impulso nervoso do neurônio) é responsável por permitir que o cérebro progrida através dos estágios do humor, por isso nos sentimos tão bem ao dar risada.

Quando julgamos uma situação engraçada, significa que houve um contato ou experimentação prévia com uma situação parecida e seu cérebro se lembra. É por isso que achamos algo engraçado, mas talvez nosso amigo não.

A pesquisadora e neurocientista  da Wellcome Trust na University College Longon, Sophie Scott, que investiga comunicação humana, explica em seu TED chamado “Why we laught” que a risada tem um efeito comportamental contagiante e é muito mais provável que você ria se conhece a pessoa, por isso ainda é mediado por um contexto de interações sociais: 

“Se você perguntar a uma pessoa: ‘Quando você ri?’ As pessoas dirão que riem de comédias, de humor, de piadas. Se você observar quando elas riem, elas riem com seus amigos”

Seguindo a mesma linha de pesquisa, Robert R. Provine, um neurocientista e professor de Psicologia na universidade de Maryland que estuda desenvolvimento e evolução do sistema nervoso e comportamento, mostra em sua pesquisa sobre o riso como estímulo contagiante e que fornece um ambiente confiável, potente e divertido:

“O riso contagiante é um lembrete de que o comportamento do moderno, os humanos racionais retêm vestígios proeminentes, amplamente inconscientes e mal compreendidos de nosso distante passado evolutivo. Esta mensagem é fácil de compartilhar com outras pessoas.”

Mas humor e aprendizado, será que combinam?

Em um artigo sobre bases neurais e processo de ensino e aprendizagem, a doutora em neurociência do Departamento de Ciências Biológicas do Instituto de Ciências Exatas e Biológicas da Universidade Federal de Ouro Preto, Luciana Hoffert Castro Cruz, conta como as redes neurais são indispensáveis nas funções intelectuais como a memória, linguagem, atenção, emoções, assim como ensinar e aprender, são produzidas pela atividade dos neurônios: 

“As sinapses, ou seja, as conexões entre as células nervosas que compõem as diversas redes neurais vão se tornando mais bem estabelecidas e mais complexas, à medida que o aprendiz interage com o meio ambiente interno e externo. Desta forma, é verdadeiro que crianças pouco ou não estimuladas durante a infância podem apresentar dificuldade de aprendizagem. Nestes casos ao encéfalo delas não foi dada a oportunidade de se desenvolver plenamente, alcançando toda a sua potencialidade.”

Então, uma sala de aula cheia de risadas não pode ser sinônimo de descontentamento, não é? Além disso, há diversos benefícios que as risadas podem proporcionar numa metodologia ativa:

Cria um ambiente de aprendizado descontraído

Além de provocar um efeito positivo nos estudantes, pode reduzir o estresse e ansiedade sobre o assunto estudado. É também possível que os alunos se sintam mais à vontade para se comunicarem, deixando o clima muito mais leve tanto na aula online quanto no presencial.

Cria uma metodologia de ensino memorável

Já vimos que o humor é uma ferramenta social poderosa. Sendo assim, o ato do riso pode aumentar a atenção e interesse do aluno, já que se torna uma metodologia diferente do convencional.

Melhora a interação entre professor e aluno

Com o humor, é possível diminuir a distância entre o tutor e o aluno, tornando o professor mais acessível em relação ao assunto tratado e estimulando interações mais significativas.

Aumenta a criatividade

Ao utilizar o humor como ferramenta, ocorre o uso de pensamentos divergentes, estimulando a criatividade e a lógica humorística, gerando reflexão sobre o conteúdo aprendido. Além disso, não só risadas são esperadas, mas também uma identificação com o que o aluno vê. Quantas vezes, por exemplo, você não viu uma imagem “bobinha” e pensou: “Nossa, muito eu”? 

Quiz - Qual o seu perfil de professor

Existem infinitas possibilidades para uso da metodologia do riso. Além disso, faz com que o docente esteja sempre antenado às tendências e atualidades, consequentemente ficando cada vez mais próximo dos alunos. É importante que seja aplicada de forma adequada para que mesmo na diversão, os estudantes entendam a importância e aprendam com vigor sobre o assunto tratado.

E então, que tal dar uma chance para as risadas?


Referências

BAIXAULI, Elena: Happiness: Role of Dopamine and Serotonin on Mood and Negative Emotions. Disponível em:<https://roderic.uv.es/bitstream/handle/10550/65560/120781.pdf?sequence=1&isAllowed=y> Acesso em: 26 mar. de 2021.

SCOTT, Sophie – Porque nós rimos. TED. Disponível em: <https://www.ted.com/talks/sophie_scott_why_we_laugh?language=pt-br#t-357551>. Acesso em: 30 de mar. 2021. 00:16:55

PROVINE, Robert: Contagious laughter: Laughter is a sufficient stimulus for laughs and smiles. Disponível em:<https://link.springer.com/content/pdf/10.3758/BF03330380.pdf> Acesso em: 2 abr. de 2021.

CRUZ, Luciana: Bases Neuroanatômicas e Neurofisiológicas do processo Ensino e Aprendizagem. Disponível em:<https://www.repositorio.ufop.br/bitstream/123456789/6744/1/PRODU%C3%87%C3%83OTECNICA_Neuroci%C3%AAnciaEduca%C3%A7%C3%A3oCerebro.pdf> Acesso em: 11 abr. de 2021.

Superapp Layers
Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *